Anápolis | Prefeitura Municipal

“Papel dos pais é fundamental”, defende pesquisador a respeito do aprendizado de estudantes com autismo durante a pandemia

Assunto abre série de lives que acontecem do dia 6 a 8 de abril no projeto “Inclusão em Foco”, da Secretaria de Educação de Anápolis

Foto: divulgação

A permanência na escola ainda é o principal desafio da educação quando se trata de estudantes com autismo. A análise é do prestigiado pesquisador Lucelmo Lacerda, que abre a série de palestras e rodas de conversa que a Secretaria Municipal de Educação realiza na próxima semana, entre os dias 6 e 8 de abril, no projeto “Inclusão em Foco”, das diretorias de Inclusão, Diversidade e Cidadania e de Planejamento, Controle e Inovação. As atividades serão abertas ao público na plataforma do Youtube, pelo canal “Portal da Educação de Anápolis” (confira programação abaixo).

“Existe um conjunto enorme de pessoas com autismo que estão inseridas formalmente na escola comum, mas que não têm uma efetiva aprendizagem nesse contexto, porque a condição de Transtorno do Espectro Autista é sequer avaliada. Faltam instrumentos de avaliação do processo efetivo de aprendizagem”, comenta o doutor em Educação, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), com pós-doutorado em Educação Especial com Ênfase em Pessoas com Austimo, pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Lucelmo observa que a condição do indivíduo com autismo não tem um padrão de diagnóstico. “Ela é individual. Portanto, você pode ter um indivíduo que tem autismo e que fala, consegue fazer suas atividades, ter um excelente desempenho acadêmico, mas ele tem uma fala insistente só em um assunto, o que prejudica enormemente suas habilidades sociais”, explica, alertando ser esse o foco que precisa ser acompanhado para a aprendizagem acadêmica e social plena do estudante com o transtorno.

“Da mesma forma, eu posso ter um outro indivíduo que está no primeiro ano, quando as crianças estão aprendendo a alfabetização, mas que tem ainda um desenvolvimento muito distante dessas habilidades, então é preciso ensinar esses pré-requisitos para que ele possa acompanhar a turma em algum momento ou se aproximar do tema que a turma está estudando, que é a alfabetização”, ilustra o pesquisador.

Participação da família

As escolas da rede municipal têm instruído as famílias para que possam acompanhar os estudantes durante o período remoto, o que é fundamental para Lucelmo. “É essencial que a escola instrua os pais para que eles possam apoiar e dar todo o suporte que o estudante com autismo precisa. E tão importante quanto isso, é saber quando retirar esse apoio para que esse indivíduo não se torne dependente dessa ajuda”, pontua o professor.

Nesta sexta, 2, é comemorado o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Para a secretária municipal de Educação, Eerizania de Freitas, oferecer capacitação necessária aos profissionais da rede é essencial, bem como dispor de recursos e condições que permitam a aprendizagem dos estudantes com características autísticas. “Viabilizar a integração destes estudantes, assegurando-lhes ensino individualizado, a acessibilidade e ferramentas, aliada à formação dos profissionais da rede, é um grande avanço conquistado”, ressalta a representante da pasta.

As cinco lives do projeto “Inclusão em Foco” serão realizadas no período matutino e vespertino por meio de palestras e rodas de conversas mediadas por profissionais da Secretaria Municipal de Educação. Além do autismo, temas como a utilização da tecnologia como forma de inclusão, reflexões e práticas pedagógicas e acessibilidade também serão discutidos no evento.

PROGRAMAÇÃO
Inclusão em Foco


6 de abril
Live
Tema:
Transtorno do Espectro Autismo: Uma breve introdução
Palestrante: Lucelmo Lacerda (São Paulo)
Horário: 17 horas

7 de abril
Roda de Conversa
Tema:
Os desafios da maternidade para uma inclusão de verdade
Horário: 10 horas

Palestra
Tema:
Inovação e tecnologia em diversidade e inclusão: trabalhar com ferramentas digitais, possibilidades e encantamentos
Palestrante: Patrícia Regina (Rio de Janeiro)
Horário: 17 horas

8 de abril
Roda de Conversa
Tema:
Acessibilidade e inclusão: o sucesso não é obstáculo
Horário: 10 horas

Palestra
Tema:
Reflexões e práticas pedagógicas
Palestrantes: Marlene Reis e Débora Carvalho (Goiás)
Horário: 17 horas

Transmissão ao vivo pelo Portal Educação de Anápolis – GO

Compartilhar publicação